Como o WhatsApp ajuda a combater a exploração infantil

O WhatsApp tem uma equipe dedicada com especialistas na aplicação da lei, política de segurança online, investigações e desenvolvimento de tecnologias que supervisiona nossos recursos e controles que ajudam a prevenir a exploração e o abuso. Também denunciamos conteúdos e contas que violam nossa política ao National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC - Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas em tradução livre), que envia essas denúncias a autoridades policiais em todo o mundo. Além disso, contamos com uma equipe dedicada com especialistas na aplicação da lei, política de segurança online, investigações e desenvolvimento de tecnologias que supervisiona nossos recursos e controles que ajudam a prevenir a exploração e o abuso.
Prevenção de abusos
O WhatsApp foi desenvolvido para a troca de mensagens pessoais. Nós fornecemos a criptografia de ponta a ponta por padrão para proteger a privacidade e a segurança de nossos usuários. Isso significa que somente os participantes de conversas pessoais podem ler ou ouvir o conteúdo das mensagens. Para manter a segurança de nossos usuários, trabalhamos para prevenir que os abusos aconteçam. Ao contrário de lugares públicos, no WhatsApp não é possível procurar por pessoas que você não conhece ou que não estejam na sua lista de contatos. Você precisa ter o número de telefone de uma pessoa para entrar em contato com ela no WhatsApp. Além disso, exibimos um aviso com as opções de bloquear ou reportar quando você recebe uma mensagem de um número desconhecido pela primeira vez. No WhatsApp, 90% das mensagens são trocadas entre duas pessoas e os grupos têm, em média, menos de dez participantes. Em nosso app, os usuários têm controle absoluto para decidir quem pode adicioná-los a grupos. Além disso, limitamos o número de conversas para as quais uma mensagem pode ser encaminhada de uma só vez, o que ajuda a limitar a disseminação de conteúdo prejudicial.
Trabalhamos com provedores de lojas de aplicativos para evitar a reprodução de apps que contêm imagens exploratórias de crianças (CEI, na sigla em inglês) ou que buscam conectar pessoas interessadas no compartilhamento desse tipo de conteúdo por meio de links de convites para grupos. Por essa razão, nós restringimos as listas de links de convite em ferramentas de busca populares.
Detecção de conteúdo abusivo
Para seguir combatendo a exploração sexual infantil, o WhatsApp também conta com todas as informações não criptografadas (como denúncias de usuários) para detectar e prevenir esse tipo de abuso. Trabalhamos constantemente para aprimorar nossa tecnologia de detecção.
Essa tecnologia inclui o uso de tecnologias automatizadas avançadas, como a associação de fotos e vídeos, para que possamos escanear proativamente informações não criptografadas (por exemplo, fotos de perfil, imagens de grupos e denúncias de usuários) e detectar imagens exploratórias já identificadas. Também trabalhamos com outras tecnologias para detectar novas imagens exploratórias que ainda não foram identificadas. Usamos classificadores com tecnologia de aprendizado de máquina para fazer uma varredura superficial de textos (como perfis de usuários e descrições de grupos) e avaliar os dados de um grupo e os comportamentos suspeitos ligados ao compartilhamento de imagens exploratórias de crianças.
Em conjunto com nosso trabalho proativo de detecção, o WhatsApp incentiva os usuários a denunciar conteúdos problemáticos no app. Os usuários também podem bloquear e denunciar contas individuais e grupos a qualquer momento. Saiba como manter sua segurança no WhatsApp em nossa Central de ajuda.
Usando essas tecnologias, o WhatsApp bane mais de 300 mil contas por mês por suspeita de compartilhamento de imagens exploratórias de crianças.
Trabalho com autoridades policiais
O WhatsApp reconhece o trabalho que as autoridades policiais fazem para manter as pessoas seguras em todo o mundo e, frequentemente, trabalhamos em parceria com essas autoridades para garantir que elas saibam como entrar em contato conosco e fazer solicitações ao WhatsApp. Nossa página de Informações para as autoridades policiais contém um sistema online para que as autoridades policiais possam enviar solicitações legais com segurança.
No momento em que o WhatsApp fica ciente da presença de imagens exploratórias de crianças em nossa plataforma, nós banimos todas as contas envolvidas. As imagens também são removidas e denunciadas junto com os dados das contas envolvidas ao NCMEC, de acordo com a lei americana.
Quando o NCMEC envia as denúncias a autoridades policiais para investigação, o WhatsApp está pronto para responder adequadamente às solicitações válidas dessas autoridades e já recebemos informações afirmando que nosso trabalho ajudou a resgatar vítimas de exploração infantil.
Fevereiro de 2021 (as estatísticas de contas banidas foram baseadas em análises realizadas durante o quarto trimestre de 2020)
Conseguimos esclarecer sua dúvida?
Sim
Não